Introdução

Sempre que pensamos em ter uma vida mais saudável e entrar na onda fitness, nos deparamos com duas necessidades básicas: buscar apoio de nutricionista e também de um bom educador físico para atingir com mais facilidade os nossos objetivos, não é?

Tem gente que prefere arriscar e se embrenhar nessa busca sozinho, sem o acompanhamento necessário. Se você é essa pessoa já fica o aviso: é a receita perfeita para dar algo errado.

Fazer o que dá na telha quando o assunto é saúde nunca é uma boa ideia. Realizar um investimento em você mesmo claramente é a melhor pedida!

E se você se interessa por esses assuntos ou pretende iniciar um curso de Educação Física ou de Nutrição, você chegou ao lugar certo! Bora saber mais sobre essas profissões que andam sempre de mãos dadas!

A profissão do educador físico

Se o seu interesse é se tornar educador físico, precisa saber que quando for iniciar a sua graduação você terá duas opções: licenciatura e bacharelado. Parece ser uma escolha um pouco irrelevante, mas ao final, quando se formar, você poderá atuar em áreas bem diferentes!

Para esclarecer, o graduado em uma licenciatura em educação física será professor. Poderá trabalhar em colégios públicos e privados, escolinhas especializadas em algum esporte (como as de futebol)… resumindo, você poderá lecionar em qualquer instituição de ensino infantil, fundamental e médio.

Se você optar por um bacharelado em educação física, aí sim sua história com a nutrição começa a dar os primeiros passos. Quem escolhe essa modalidade, lá no final do curso poderá fazer uma disciplina extra para também lecionar, mas durante toda a sua graduação será treinado para oferecer serviços de preparo físico, desde esportistas até a pessoas com rotinas comuns, de diversas idades, pesos e objetivos.

Nessa carreira você poderá atuar em diversas áreas. Uma que tem tido bastante destaque e reconhecimento nos últimos anos é a de personal trainer, profissional que volta todos os seus esforços para um aluno exclusivo por horário, focado nas metas dele.

Normalmente você também tem contato com esse graduados na pessoa dos instrutores de academia, que precisam ser formados para trabalharem.

A profissão do nutricionista

Quando se fala nesse curso eu aposto que a primeira coisa que vem na sua mente é fazer dieta, não é? Sim, essa é uma atividade recorrente, mas quem se forma em Nutrição não trabalha só em função de emagrecer as pessoas!

Para abrir um pouco mais a mente, vamos falar sobre as oportunidades de atuação desse profissional? Bom, ele pode estar na cozinha de restaurantes, refeitórios escolares, hospitais e em grandes empresas. Nesses ambientes, está presente na confecção de cardápios nutritivos e também direcionando os profissionais que trabalham junto dele na cozinha.

Além desses locais, o nutricionista pode atuar dentro de indústrias alimentícias para garantir a qualidade, fiscalizar processos e realizar testes nos alimentos. Também pode seguir a carreira de pesquisador ou de professor universitário.

Por último, ele pode exercer sua profissão em consultório particular ou nas academias com a nutrição corporal. Aqui ele irá trabalhar sobre os objetivos e necessidades de cada pessoa. Isso inclui nutrição esportiva, acompanhamento para emagrecimento, ganho de massa muscular ou até mesmo de peso.

Sobre o curso de nutrição, ele não tem opção de tipo de graduação como o de educação física. Essa graduação é voltada somente para o bacharelado e tem duração de 4 anos. Portanto, quem pretende seguir carreira acadêmica precisa buscar módulos extras que o tornem apto para dar aulas, como pós graduação e um mestrado.

Onde essas carreiras de misturam

Existem profissões que se complementam com tanta perfeição que parecem ter sido criadas para esse fim, e se você é um nativo “serumaninho” de academia, já deve saber como a Nutrição e a Educação Física foram feitas uma para a outra.

Na maioria das vezes o processo começa na academia ou com os personais. Sempre que surge o objetivo de emagrecer ou dar uma “encorpada”, esses são os primeiros lugares que procuramos e pensamos que só isso bastará para atingir os objetivos pretendidos.

No início o resultado pode até ser positivo, mas depois de certo tempo, só o exercício não dá conta de te ajudar. O corpo precisa também trabalhar melhor e ser nutrido da maneira certa para que essa engrenagem funcione corretamente. E é então que o nutricionista entra na jogada.

Então enquanto o educador físico cuida do seu corpo e por meio desse trabalho te ajuda a trilhar um caminho de sucesso rumo a sua meta, o nutricionista dá o combustível necessário para que isso aconteça.

Com certeza você conhece a história de alguém que era um “frango” ou que era cheinho e em coisa de um ano mudou o corpo completamente, não é? Bom, isso não é fruto só de dieta nem só de “puxar ferro”. É um trabalho conjunto, que potencializa resultados e te motiva a continuar por ver que o seu esforço está valendo a pena!

Uma dica legal é associar as duas profissões. “Ta” certo que a gente fica com aquele receio de voltar pra sala de aula, provas e tudo mais, mas isso pode agregar demais ao seu currículo! Você poderá ser um profissional completo, indicar exercícios, verificar desempenho, prescrever as dietas necessárias, suplementos… enfim, um combo fitness!

Carreiras que valem a pena!

Como você pode ver, essas duas profissões têm um laço muito forte. Ao se formar, é preciso ter muito cuidado para não invadir a área de atuação uma da outra, o que ocorre com frequência quando instrutores tentam “receitar” dietas, mesmo não tendo a formação necessária para isso.

Ter ambos os diplomas pode ser uma cartada de mestre, pense sobre isso. As duas carreiras se enquadram na área da saúde e algumas matérias podem ser eliminadas. Assim você consegue se formar mais rápido na segunda graduação!

Esperamos que esse material tenha te ajudado e ter uma visão mais abrangente dessas duas profissões e também te auxiliado na escolha entre elas!

Qualquer dúvida, é só nos chamar ali no bloco de comentários!

Até a próxima!