Etologia animal: saiba mais sobre essa opção de carreira para veterinários!

Introdução

Já se pegou um dia pensando sobre como seria legal conversar com os animais e entender o que estava se passando dentro daquelas cabecinhas fofinhas?

Ia ser muito massa falar com eles assim, mas você sabia que existe um profissional que estuda para entender tudo sobre o comportamento e traduzir em “humanês” as atitudes e reações dos bichinhos (sejam eles domésticos ou não)?

Se você não estava ligado nessa área de atuação dos formados em Medicina Veterinária, ficou animado e super gostaria de atuar nesse campo, você chegou ao lugar certo. Vem saber mais sobre a etologia animal!

O que é a etologia animal?

Para simplificar a explicação seremos bem objetivos: a etologia é uma especialidade da biologia que estuda o comportamento animal.

Apesar de termos registros históricos mostrando que o homem se interessa em entender o comportamento animal desde que “descobriu” a caça, isto só começou a ser estudado e visto como uma ciência após a segunda metade do século XX.

Hoje ela é considerada uma área de estudo recente. Começou a dar seus primeiros passos firmes por meio dos estudos de Konrad Lorenz, Karl Von Frisch e Nikolaas Tinbergen, influenciados pelo Evolucionismo de Darwin. Anos depois chegaram até a ganhar um Nobel pelo pioneirismo.

Depois de ser imergido em um pouco de história, que tal entendermos mais sobre como é feita essa análise?

Como é a análise etológica?

Para realizar esse tipo de análise, utiliza-se do etograma. Nele são anotados os detalhes das observações feitas do animal em seu habitat natural, em diversas situações que geram estímulos diferentes. Basicamente são examinados os seguintes itens:

  1. Causa: Quais são os estímulos, tanto internos como externos, que provocam o comportamento?
  2. Valor de Sobrevivência: De que maneira esse comportamento aborda a sobrevivência e o êxito na reprodução da espécie?
  3. Ontogenia: Como se desenvolve o comportamento do animal ao longo de sua vida?
  4. Evolução: De que forma apareceu esse comportamento?

A etologia animal como especialização veterinária

Como você pode ver, esse estudo abrange não só a área médica, mas da biologia em geral também. Dentro das clínicas veterinárias esse conceito foi adaptado e nomeado como Etologia Clínica e para ser etólogo é necessário se especializar.

Também é conhecida como Zoopsiquiatria ou Medicina Veterinária Comportamental e busca abordar clinicamente os problemas de conduta dos animais, com foco em melhorar a qualidade de vida e o bem-estar dele e de sua família.

Dentro dessa carreira, os principais objetivos do veterinário serão o diagnóstico, tratamento e prevenção de problemas comportamentais. Por meio disso, também buscam evitar que seja desfeito o relacionamento entre tutores e seus animais devido a esses problemas de percurso.

Normalmente no ambiente de trabalho ou mesmo atendendo à domicílio, esses profissionais costumam tratar problemas como:

  • Agressividade;
  • Ansiedade;
  • Comportamento destrutivo;
  • Desobediência
  • Comportamento compulsivo ou repetitivo;
  • Fobia a ruídos;
  • Disfunção cognitiva;
  • Estereotipias;
  • Medo;
  • Coprofragia;
  • Hiperatividade;
  • Ciúmes;
  • Socialização;
  • Caráter;
  • Apatia.

 

Tem gente que não leva muito a sério, e acha que mudar o estilo de vida do pet não vai influenciar em nada. Agora pense com a gente, se trocar o modo de alimentação para uma forma mais natural já exige tempo e adaptação, imagina mudar comportamentos que ele apresenta desde pequeno, não é mesmo?

Então se você pretende ser um profissional focado nesta área, lembre-se de sempre mostrar ao tutor como o empenho dele com o amiguinho de quatro patas será fundamental para ter bons resultados. Desistir no meio do caminho não pode acontecer, o esforço tem que ser de todos os lados possíveis, ok?

Com o que posso trabalhar me especializando nessa área?

Existem muitas carreiras além das clínicas veterinárias para trabalhar após se formar em Medicina Veterinária, uma delas é a Etologia Clínica. E para tratar de uma animal que apresenta comportamentos não aceitáveis socialmente, será necessário mais do que conhecimentos técnicos.

Antes disso, é essencial criar um relacionamento com a família, ter laços não só com o animalzinho que necessita de cuidados psicológicos. O especializado em MVC - Medicina Veterinária Comportamental, tem à frente uma variedade de coisas para diagnosticar e tratar.

para que tudo aconteça da melhor forma possível é imprescindível olhar para o pet de uma maneira realista, mostrar ao tutor como será importante empenhar-se na aplicação da terapia proposta. Tendo isso em mente, podemos citar várias opções de atuação. As principais são essas aqui embaixo:

  • Consultorias a criadores e abrigos com o objetivo de promover um manejo ambiental que favoreça o bem-estar dos animais ali presentes;
  • Gerenciamento, implementação e condução de programas de testes de temperamento;
  • Reabilitação comportamental a animais que apresentam agressividade, desobediência ou dificuldades de aprendizado;
  • Orientações à novos tutores sobre o estilo de comportamento do animal que acabou de entrar para a família;
  • Poderá também conduzir aulas em grupo, inclusive na forma de turmas de filhotes, com o objetivo de treinar, sociabilizar e orientar tutores e famílias.

Para os interessados em trabalhar com animais exóticos e selvagens, também existem vagas, pode ficar tranquilo. Hoje os lugares com mais contratações nessa área são em:

  • Zoológicos;
  • Aquários;
  • Reservas ecológicas;
  • Órgãos e ongs de proteção animal.

Foque nos estudos!

Quem ama animal gosta de verdade, não tem jeito. E uma das carreiras mais visadas para essas pessoas se encontra no curso de Medicina Veterinária, não é mesmo? E se você ainda está em dúvidas sobre a escolha de sua graduação, vamos deixar aqui um material esclarecedor.

Nele você vai ter acesso sobre um pouco de tudo, desde o curso até as carreiras depois da faculdade, para sair daqui certo do futuro que você quer!

Nem todo mundo tem a tal da “bala na agulha” pra poder escolher onde estudar. Mas o melhor conselho que podemos te dar hoje é: escolha com base na qualidade do curso e da estrutura que o local pode te oferecer.

Apertar um pouquinho daqui e dali pode dar trabalho durante esse processo, mas quando você se formar, vai ver que todo esse esforço valeu a pena por se tornar um profissional certo de suas convicções e competente para atuar num mercado competitivo.

Esperamos que esse material tenha te dado uma luz no fim do túnel. Se precisar de ajuda com mais alguma coisa, só chamar nos comentários que somos todo ouvidos para você, ok?

Até a próxima!

Assine para receber atualizações no email!

Peças_UNIS_Pub e Prop_Insta_1080x1080px
blog-unis-2019-2

    Posts Recentes