COMO DESENVOLVER A CRIATIVIDADE NO CURSO DE JORNALISMO

Existiu um tempo (e não faz tanto tempo assim!) que informação estava na TV, no jornal e no rádio – e também com aquela vizinha que sempre dá notícia de tudo! Aí a tecnologia chegou com tudo, trouxe uma quantidade enorme de evolução e, como num passe de mágica, a informação ficou na palma da mão, a um clique de distância!

A mudança no cenário gerou um repensar geral, e o jornalista aparece aí também. A forma como se noticia algo, o combate às Fake News, a disponibilização de um conteúdo completo, atrativo e que prenda o leitor – afinal a concorrência é grande! – são alguns dos muitos desafios do profissional da notícia. E se tem uma palavra de ordem para esse mundo em constante modificação é criatividade.

O que é criatividade?

Apesar de ser difícil definir, a criatividade é a junção de conhecimento com insights, ou seja, com aquela inspiração que nos rodeia. E tem como desenvolver a criatividade? Sim!

Dificilmente boas ideias surgem do nada. Na realidade, elas são resultado de várias conexões. A criatividade é um exercício ao alcance de qualquer pessoa, um processo diário. É como se ela fosse um músculo: quanto mais você exercitar, mais pode ser desenvolvido.

Hábitos e atitudes ajudam na criatividade

Ter boas ideias é legal, mas de nada adianta se elas não forem colocadas em prática. Existem algumas dicas que podem ser importantes para trabalhar isso em você. A Fundação Estudar, que apoia o desenvolvimento pessoal e profissional de jovens, listou 6 dicas que podem te ajudar no desenvolvimento da criatividade. São elas:

  1. Deixe a mente limpa
  2. Fuja da rotina
  3. Registre seus sonhos
  4. Conheça novas pessoas
  5. Desafie-se
  6. Inspire-se

A criatividade na faculdade

Se formar vai além de conseguir o diploma. É preciso desenvolver habilidades que vão garantir destaque no mercado de trabalho, que a cada dia requer mais habilidade e desenvolvimento. O aluno, quando estimulado, deixa de ser apenas um replicador de conceitos e passa a ser protagonista do próprio desenvolvimento. As Metodologias Ativas são um exemplo de desenvolvimento da criatividade. As atividades levam o aluno a repensar seus conceitos e aplicar os novos em situações dinâmicas e condizentes com a realidade.

Jornalismo criativo

Formar jornalistas é preparar aqueles que contarão os fatos. Até aí nada de novo, né! Mas formar jornalistas nos dias de hoje, onde a informação está tão disseminada e com acesso cada vez mais facilitado, exige criatividade! As pessoas até podem ler as coisas que recebem, mas quando precisam confirmar algo, vão procurar uma fonte confiável.

É preciso preparar os futuros profissionais da informação nas mais diversas áreas. Um exemplo é a multimídia. Segundo um estudo feito pelo Observatório da Imprensa, um público que já nasceu digital não se contenta a assistir passivamente a horas de programas de TV. Isso, com certeza, gera insegurança.

A profissão exige criatividade, e não custa nada incentivá-la já nos bancos da faculdade. Estudos mostram que existem 3 pontos importantes para formar jornalistas criativos. São eles:

  • Pensar divergente: um ambiente onde vários pensamentos são colocados de forma leve e dinâmico, acaba por gerar uma ideia final muito bacana! É preciso captar esse mix de informações, disseminando as sugestões e estimulando a criatividade;
  • Pensar no abstrato: Sair um pouco do raciocínio sempre lógico é uma baita oportunidade de despertar o lado criativo. É que na maioria do tempo pensamos o concreto e raras vezes ligamos o botão do abstrato. Lembre-se: nenhuma máquina pode fazer isso!
  • Repensar o problema: quando a gente se depara com algum problema, num primeiro momento a gente só pensa na dificuldade. O que não paramos para pensar é que, se pararmos para refletir, às vezes a solução está na situação em si.

Criatividade: a palavra da vez

Seja na sala de aula, na vida profissional, no dia-a-dia, enfim ... a sociedade está cada vez mais versátil, com pessoas exigentes por informação rápida e de conteúdo interessante. É preciso conhecer suas histórias, ver as coisas por outra perspectiva, se permitir errar (mas sem prejudicar ninguém, heim!) ser curioso, proativo, exercitar a empatia e a sensibilidade. Estes são alguns dos pontos que nos fazem despertar para o lado criativo.

A criatividade não é uma receita pronta. Ela depende da sua vontade, do seu feeling e, principalmente, da sua capacidade de ver a oportunidade de desenvolver algo que traga benefício para o outro.

A gente tem um curso de Jornalismo pra lá de criativo. Você já conhece? Então aproveite porque ele é uma das opções que o Grupo Unis oferta.

Logo temos mais assuntos para conversar. Fique ligado aqui.

Até lá!

Assine para receber atualizações no email!

Manual do aluno Unis-optimized
blog-unis-2019-2

    Posts por Tópico

    Veja Todos!

    Posts Recentes