Introdução

Todo mundo que já ouviu falar em acupuntura, possui uma noção superficial sobre a forma como ela é trabalhada, e tem conhecimento de que ela pode ajudar a tratar alguns probleminhas de saúde que surgem vez ou outra, não é?

Mas você sabia que essa prática veio da China e há evidências arqueológicas que indicam que ela existe há mais 5 mil anos? Pois é, tem bastante tempo que essa técnica é usada e os resultados são comprovados quando associados aos tratamentos da medicina ocidental!

Então se você tem curiosidade de saber mais sobre essa técnica e seus benefícios em tratamentos, é só continuar lendo!

O que é a acupuntura?

A acupuntura nada mais é do que o uso de microagulhas, que são colocadas em pontos específicos, cada um deles correspondendo a um órgão e a uma reação. Auxiliam nos tratamentos médicos, ajudando no bem estar e até reduzindo efeitos colaterais de procedimentos invasivos, como os da quimioterapia.  

A pergunta que mais aparece quando se pensa em acupuntura, é se dói ao colocar as agulhas. Na maioria das vezes é indolor, mas se o seu nível de tensão, por medo de agulha por exemplo, estiver muito alto, pode ser que você sinta uma picadinha sim. Para ficar mais claro, vou te explicar sob quais princípios essa técnica é realizada, ok?

Antes de qualquer coisa, as agulhas não têm substâncias nem medicamentos, o que faz a “mágica” acontecer é o conhecimento milenar dos pontos, chamados Qi, que são locais específicos onde as agulhas devem ser colocadas, para equilibrar a energia corporal e realizar sua ação analgésica, antiinflamatória, ansiolítica, relaxante muscular, entre as muitas outras que ela pode proporcionar.

A medicina oriental diz que tudo em nosso corpo se guia internamente pela energia que o circunda, e quando há algum desequilíbrio, aparecem as doenças e as dores. É aí que entra a acupuntura! Através das agulhas, ela estimula os “pontos chave”, e ajuda a energia a se reequilibrar, trazendo novamente harmonia ao nosso corpo e consequentemente a melhora na qualidade de vida.

Como já falamos, a acupuntura auxilia em tratamentos médicos e hoje já é comprovado que ela pode ajudar na cura de doenças. Você descobre quais são essas doenças aqui embaixo! Bora lá!

Como a acupuntura funciona no tratamento de algumas doenças

Hoje, um dos maiores acupunturistas do Brasil, é o Dr. Hong Jin Pai, um dos únicos que conseguiram se especializar numa das escolas mais tradicionais de acupuntura, na China, e atua em São Paulo.

Segundo suas pesquisas, por meio da acupuntura é possível o tratamento e cura de diversas doenças dos sistemas musculoesquelético, respiratório, neurológico e digestório, além de auxiliar no tratamento da obesidade, da depressão, do estresse e também de algumas afecções dermatológicas.

Várias doenças foram catalogadas com possibilidade de cura, com o auxílio da acupuntura, no Seminário Internacional da OMS (Organização Mundial da Saúde), que aconteceu em 1979 com a participação de 12 países.

Abaixo temos algumas das doenças e tratamentos em que a acupuntura pode auxiliar. A lista completa você confere clicando aqui:

  • Asma;

  • Bronquite;

  • Rinite Alérgica;

  • Psoríase;

  • Estresse;

  • Ansiedade;

  • Insônia;

  • Depressão;

  • Bulimia;

  • Compulsão Alimentar;

  • Reduz os efeitos agressivos do tratamento do câncer;

  • Tabagismo;

  • Alcoolismo;

  • Dependência química.

Existem muitas outras doenças em que essa prática pode ajudar. Isso acontece porque ao serem colocadas nos pontos listados e específicos para o tratamento da doença X, ela estimula terminações nervosas da pele e dos músculos relacionados aos sentidos. Estes nervos enviam sinais para a medula espinal, que envia sinais ao mesencéfalo.

Algumas mensagens são retransmitidas ao hipotálamo e à hipófise, enquanto outras são enviadas para o tálamo e para o córtex cerebral. Em cada uma dessas regiões, os tecidos nervosos liberam neuropeptídeos.

Em resposta aos estímulos dados nos pontos Qi, o corpo pode sentir uma ação analgésica, sedativa, calmante e antiemético (contra vômitos), relaxante muscular, ajudar como bloqueador da acidez do estômago, ser promotor da imunidade, reabilitador de acidente vascular cerebral (derrame), estimulante de cicatrização e atenuar estrias recentes.

Pode também ter ação ansiolítica, antidepressiva, ajudar na indução do sono, nas cólicas menstruais, no tratamento de dependências químicas e dependências psicológicas (vícios), nas cefaléias (dores de cabeça) e na asma. São muitos benefícios para uma agulha tão pequena, não é?

Essa com certeza é uma área muito interessante e cheia de cultura e conhecimento de muito tempo atrás, mas para se aprofundar nela e poder aplicar essa sabedoria ao corpo humano, é necessário ser formado e ter uma especialização muito bem feita na área.  Para descobrir como ingressar nessa carreira fascinante, leia o próximo tópico!

Que cursos serão a base para que você possa se especializar na área?

A profissão de acupunturista ainda não possui uma regulamentação, e existe hoje um debate muito grande entre o Colégio Médico Brasileiro de Acupuntura (CMBA) e a Federação Brasileira das Sociedades de Acupuntura e Práticas Integrativas em Saúde (FEBRASA).

O CMBA, comandado por médicos, defende que para um correto diagnóstico e tratamento com a Acupuntura é necessário se ter formação médica, para indicar se o problema de saúde deve ser tratado com ela ou com intervenção medicamentosa/cirúrgica. Enquanto a FEBRASA e a Organização Mundial da Saúde (OMS) defendem que a prática da acupuntura é multidisciplinar e trata o doente, não a doença. O que quer dizer que o médico faz diagnósticos, trata com medicamentos e cirurgias, enquanto a acupuntura ajuda o organismo a se reajustar e a combater a doença.

Guiados pela OMS, a Câmara dos Deputados tem uma lei em processo de aprovação desde Setembro de 2017, que sanciona que qualquer profissional da área da saúde poderá exercer a carreira de acupunturista, desde que formado em Acupuntura ou que possua especialização comprovada na área.

Sendo assim, os formados em Biomedicina, Fisioterapia, Nutrição, Educação Física, Estética e Cosmética, Medicina Veterinária e Enfermagem por exemplo, estão liberados para exercer a profissão.

Sobre a sabedoria milenar chinesa

Como você pôde ver, a medicina tradicional chinesa ensina que tudo gira em torno de energia. Quando uma parte se desequilibra, abala todo o resto, gerando as dores e enfermidades. Olha só que interessante: é sobre esse princípio que o Yin Yang trabalha, na harmonia entre as energias frias e quentes, onde uma não pode viver sem a outra para que haja equilíbrio. Bacana, né?

Essa é uma carreira muito curiosa, carregada de cultura, sabedoria milenar e espiritualidade, que deve ser levada muito a sério. Ela trata o corpo como um todo e exige conhecimento profundo sobre a anatomia humana.

Quanto aos profissionais atuantes, fique sempre atento se ele utiliza agulhas descartáveis e se possui a formação ou especialização pedida em lei, para que tudo aconteça de forma correta e não haja alguma reação inesperada, beleza?

Esperamos que você tenha gostado desse material e que ele tenha esclarecido suas dúvidas sobre essa carreira!

Caso você não tenha encontrado alguma informação que procurava no nosso blog ou queira comentar/sugerir algo sobre esse conteúdo, utilize a caixa de comentários e vamos tentar te atender o quanto antes, ok?

Então até a próxima!