Seja no ingresso para o ensino superior ou na habilitação em alguma área específica do curso de graduação, eventualmente chega aquele tão aguardado momento de escolher a profissão. É justamente nessa fase, que tinha tudo para ser incrível, que as ansiedades, angústias e incertezas acabam tomando conta. E se eu estiver fazendo a escolha errada? E se minha decisão se traduzir em dificuldade para encontrar um bom emprego? E se eu odiar? Essas são apenas algumas das perguntas que tiram o sono de muita gente.

De fato, escolher a profissão é um processo que requer muita cautela e exige ponderações estratégicas. Mas isso não é motivo para que o momento se transforme em um pesadelo, viu? É sim possível tomar essa decisão com segurança e serenidade. Mas como bater o martelo sem titubear? Pois reunimos no post de hoje 7 dicas infalíveis para que você consiga iniciar sua carreira com passos firmes. No final das contas, você vai ver que não é tão complicado assim escolher uma profissão que renda satisfação e felicidade. Confira!

1. Esqueça o mito da profissão para a vida toda

Quando você entende que escolher a profissão não é uma ação definitiva, tudo fica bem mais fácil. Obviamente, é preciso ter muita responsabilidade durante o processo, sempre se lembrando de que a caminhada por trajetos equivocados pode tomar um tempo significativo da sua carreira.

Mas a verdade é que até mesmo os desvios de percurso são essenciais para acertar na escolha! Muitas vezes, é preciso experimentar determinada atividade para ter certeza de que ela não é ideal para você. Ainda pode acontecer de você iniciar algo sem muita empolgação e acabar se encontrando ali. De uma forma ou de outra, o segredo é ter em mente que essa é sim uma decisão importante, mas não é para a vida toda. Os profissionais estão sempre se reinventando, em vários momentos da carreira. Você também pode!

2. Reflita sobre sua personalidade

Antes de mais nada, você precisa saber quem é para buscar aquela profissão que mais tem a ver com sua personalidade. Pode acreditar: seus gostos e sua forma de encarar o mundo são decisivos para sua carreira. Afinal de contas, sua atividade profissional precisa estar em sintonia com sua essência!

Pense em seus valores e em como você pretende que eles guiem sua trajetória pelo mundo corporativo. Reflita também sobre o estilo de vida que quer levar. Se você fica desconfortável com situações e ambientes muito formais e funciona melhor em meio a dinâmicas mais criativas, por exemplo, a Arquitetura parece fazer mais sentido para você do que o Direito.

3. Pesquise a fundo sobre o mercado

Mas atenção: também não adianta considerar apenas sua personalidade e seus anseios, deixando de lado as demandas do mercado. Afinal, a escolha da profissão precisa garantir empregabilidade mais para frente. Por isso, pesquise o mercado e busque saber quais são as áreas mais promissoras para os próximos anos.

Com esse levantamento em mãos, você pode cruzar os dados das profissões em alta com seus interesses de carreira, unindo as 2 coisas. Pronto para investir em uma profissão compatível com o que você é, mas que também garantirá uma projeção favorável, com crescimento e benefícios a longo prazo?

4. Faça um levantamento das suas habilidades

Você também precisa conhecer quais são seus pontos fortes e como eles podem ajudá-lo profissionalmente. Isso fará com que elimine diversas opções da sua lista, permitindo que analise melhor o leque disponível.

Suas habilidades dizem respeito ao que você faz de melhor, muitas vezes podendo ser diagnosticadas por seu desempenho em disciplinas específicas. Se você sempre teve dificuldades em Matemática ou matérias que exigiam raciocínio lógico, é bem provável que Contabilidade e Engenharia sejam áreas profissionais difíceis, por exemplo. Se for preciso, converse com amigos, parentes e professores para que o ajudem nessa autoavaliação.

5. Escute quem já viveu essa fase

Para muitos, a escolha da profissão pode parecer um verdadeiro martírio. Ajudaria saber que você não é a única pessoa a passar por isso? Então lembre-se: muitos de seus conhecidos já se debruçaram sobre as mesmas dúvidas e inquietudes que você! Por isso é que conversar com profissionais das áreas pretendidas pode ser uma ótima pedida.

Assim você consegue ter acesso a informações mais honestas, baseadas em experiências reais. Sabendo como é o cotidiano de determinada profissão, conhecendo seus maiores desafios, bem como seus pontos positivos e negativos, fica bem mais fácil tomar uma decisão acertada, fugindo de caminhos pouco produtivos.

6. Releve as expectativas de terceiros

Infelizmente, ainda é bastante comum ver pessoas escolhendo suas profissões para satisfazer terceiros. Muitas vezes, a família deposita grandes expectativas nessa decisão, querendo que o jovem siga os passos de um membro mais velho, por exemplo. Há também aqueles pais que querem se realizar através dos filhos. Por mais que você esteja ciente de tudo isso, o melhor é ignorar.

É claro que dicas e orientações são bem-vindas, mas não deixe que outras pessoas escolham sua profissão por você! Não se esqueça que cada um tem seu próprio caminho. Assim, comparar-se com os outros ou querer ser igual a alguém pode levá-lo a seguir uma estrada de pura frustração.

7. Liste prós e contras

Com papel e caneta em mãos, faça uma lista daquelas profissões que estão no topo de suas preferências. Depois, comece a ponderar a respeito de prós e contras. Pense em tudo, desde tempo de formação e carga horária usual a média salarial e ambiente de trabalho, por exemplo. Muitas dessas informações podem ser facilmente descobertas em uma breve busca pela internet, enquanto outras podem ser adquiridas em conversas com profissionais há mais tempo em atividade.

Depois que tiver essa relação pronta, basta comparar as profissões e perceber quais apresentam mais vantagens que desvantagens. Acima de tudo, estude se você está disposto a pagar o preço do sucesso que determinada carreira pode cobrar. Lembre-se, afinal, de que sua profissão não resume você!

Viu como escolher a profissão pode ser um processo bem mais leve? Pesquise, escute outras pessoas e pondere o tempo que precisar para chegar à atividade profissional eleita. E nada de medo! Esse é um daqueles momentos que parecem complicados demais, mas que podem significar grandes aprendizados!

Quer mais uma ajudinha? Então aproveite para ler nosso guia especial de como escolher seu curso superior baseado na sua personalidade! Boa sorte na sua caminhada!