Cursos EAD e híbridos: quais as diferenças?

Cursos híbridos e EAD são o futuro do ensino. Você consegue imaginar uma empresa de hoje se comunicando com outra por FAX ou telex? Um advogado redigindo uma petição datilografada? Ou que tal um engenheiro civil, a entregar para a construtora um estudo sobre capacidade de solo e potencial construtivo, baseado apenas em cálculos feitos à mão?

Não dá, certo? E a razão é que simplesmente o mundo mudou. Em uma era em que se fala em Big Data, Internet das Coisas e nanotecnologia, todas as carreiras foram redimensionadas pelo uso da TI.

Se as novas profissões mudaram de características devido às inovações tecnológicas, você aceitaria estudar em uma faculdade que ainda se limita a ensinar apenas com lousa e giz? Sem chance, certo?

Não se aprende mais da maneira como se aprendia há 30 anos. O acesso a apps, simuladores virtuais e atividades complementares na internet são ferramentas pedagógicas essenciais para a fixação/absorção do conteúdo. E isso explica por que as universidades modernas, que trabalham com cursos híbridos e a distância, em geral, são melhor avaliadas pelo MEC do que as tradicionais.

Mas você sabe a diferença entre o curso a distância (EAD) e o híbrido? Vamos tirar essa dúvida agora!

Como a tecnologia atua nas universidades como facilitadora do processo de aprendizagem?

A internet facilitou muito o acesso à informação e a retenção de conteúdo. Os recursos oferecidos para a transmissão de aulas a distância permitem, por exemplo, que uma universidade consiga ter um corpo docente com os melhores profissionais do país (ou do mundo), ainda que eles estejam espalhados por regiões diferentes.

Não é incomum ver no cronograma das instituições de nível superior que contam com cursos híbridos ou EAD, aulas com pesquisadores estrangeiros, ministros do STF ou profissionais premiados no exterior (como engenheiros internacionalmente conhecidos). Tudo isso só pode ser feito no modelo a distância ou híbrido.

Há ainda outros benefícios desses dois formatos. Um deles é a possibilidade de oferecer material de apoio em quantidade muito superior ao de um curso puramente presencial. Outro é que todas as informações sobre o desempenho do estudante, na realização de atividades online, são retidas e processadas, no intuito de gerar um diagnóstico preciso das dificuldades de cada aluno e, com isso, gerar atividades personalizadas.

Por fim, como a infraestrutura física exigida nos cursos EAD/híbridos é menor do que a dos cursos presenciais, os custos das instituições ofertantes também são mais baixos, o que permite a elas investirem mais na qualidade do ensino, na contratação dos melhores professores do mercado e, é claro, na redução das mensalidades. Você paga mais barato para ter um ensino bem melhor.

Cursos híbridos e a distância não são a mesma coisa?

Não. Todo curso híbrido é, em certa medida, EAD, mas nem todo curso EAD é híbrido. Confuso? Calma, vamos esclarecer.

Até pouco tempo, existiam dois extremos no ensino: ou você fazia um curso a distância, ou fazia um curso presencial. No entanto, com o aprimoramento das ferramentas tecnológicas de ensino, bem como com o avanço da mobilidade, passamos a caminhar para uma “fusão” definitiva entre os dois formatos educacionais.

Os cursos presenciais começam a ter disciplinas a distância, e os cursos EAD, atividades presenciais para aplicação prática dos conceitos estudados na sala virtual. Com isso, surgiu um novo conceito, o que se refere aos cursos híbridos.

O modelo híbrido “mescla” práticas pedagógicas do ensino presencial e do ensino a distância, no intuito de fortalecer a aquisição do conhecimento e a maturidade acadêmica dos alunos. Chamada também de blended-learning ou b-learning, o ensino híbrido combina videoaulas, exercícios interativos na web, além de atividades dinâmicas presenciais.

Quais são exatamente as diferenças entre cursos a distância e híbridos?

Veja:

Cursos a distância

Características:

  • 100% das aulas são baseadas no ambiente virtual de aprendizagem;

  • todo o conteúdo possui suporte de tutores, que podem tirar dúvidas por meio de chat, e-mail, Whatsapp etc.

  • horários flexíveis para assistir às aulas;

  • em geral, os conteúdos são transmitidos ao vivo; parte deles, no entanto, podem também ser gravados;

  • ideal a quem não tem tempo para frequentar fisicamente uma faculdade, mas é disciplinado o suficiente para acompanhar todo o cronograma de estudos online;

  • provas são presenciais (mesmo sendo EAD, o Ministério da Educação exige que as avaliações sejam feitas na instituição).

Cursos híbridos

Um curso é considerado híbrido (semipresencial) quando oferece até 20% da carga horária total a distância. Por mais que o conceito tenha ficado famoso apenas recentemente, essa modalidade é autorizada pelo Ministério da Educação desde 2004.

Características:

  • ideal a quem busca ensino presencial, mas precisa de flexibilidade em seus horários;

  • os encontros presenciais ocorrem na própria instituição de ensino (exige necessidade de deslocamentos, ainda que não seja frequente);

  • contato mais próximo com professores e alunos;

  • possibilidade de tirar dúvidas pessoalmente;

  • cada instituição define como será a divisão entre o conteúdo EAD e o oferecido em sala de aula;

  • as avaliações finais são feitas obrigatoriamente nos encontros presenciais.

O curso a distância é ideal a quem não tem um horário fixo diário para frequentar as aulas da universidade. Por outro lado, esse formato exige muita disciplina do estudante.

Os cursos híbridos, por sua vez, são indicados para quem não abre mão do contato físico ou aos que sabem que não possuem disciplina para acompanhar as aulas em ambiente integralmente virtual. No entanto, esse modelo exige disponibilidade de horários fixos para assistir às aulas de forma presencial.

Ambas as modalidades oferecem ferramentas mais modernas de aprendizado, além de terem mensalidades mais baratas do que os cursos presenciais. Optar por um ou por outro formato depende do perfil de cada estudante.

Quais as vantagens dos cursos híbridos e a distância (EAD) em relação aos presenciais?

Os cursos EAD e híbridos possuem vantagens semelhantes, especialmente quando em comparação com o modelo presencial. Ambos são excelentes opções para quem precisa conciliar trabalho e estudo, já que a menor necessidade de deslocamentos “trabalho-faculdade/faculdade-casa” representa ganho de tempo na sua rotina diária, a fim de que você possa, efetivamente, se dedicar mais aos estudos.

Outra vantagem é que fazer um curso nesses modelos evita que você tenha que sair de sua cidade para estudar. É comum, principalmente na microrregião de Varginha, ver histórias de estudantes que tiveram que migrar a polos maiores (como Belo Horizonte) para realizar o sonho de cursar uma faculdade.

Além de ficar longe da família, o custo adicional em alugar uma residência estudantil acaba inviabilizando muitos sonhos. O EAD/ensino híbrido facilita a solução desse problema.

Como se não bastasse, as universidades que oferecem essas modalidades mais modernas possuem facilidades logísticas que as permitem oferecer ingresso em diversos períodos do ano. Isso também é uma ótima vantagem, já que não dá para perder tempo esperando longos meses para cursar a sua graduação, certo?

O menor custo dos cursos híbridos e a distância também é uma virtude relevante, especialmente para quem tem que trabalhar para sustentar o seu sonho universitário (as mensalidades podem ser até 75% mais baixas do que no modelo tradicional). Isso sem falar na qualidade do ensino que a tecnologia pode trazer.

Já assinou nossa newsletter? Então assine agora e receba em seu e-mail dicas e conteúdos exclusivos sobre cursos híbridos, a distância (EAD), carreira, dicas de estudo e muito mais!

Assine para receber atualizações no email!

Peças_UNIS_Pub e Prop_Insta_1080x1080px
blog-unis-2019-2

    Posts Recentes