INTRODUÇÃO

Quem se forma em Engenharia de Produção planeja, projeta e gerencia sistemas organizacionais. Eles envolvem materiais tecnológicos, recursos humanos, financeiros e ambientais. Este profissional une conhecimentos técnicos e gerenciais para otimizar o uso de recursos produtivos e diminuir os custos de produção de bens e serviços. Parece complicado, mas não é! Resumindo o que está descrito logo acima: o engenheiro de produção trabalha com a otimização de processos e sistemas complexos.

Quando o profissional de Engenharia de Produção sai para trabalhar, ele precisa pensar no cenário como um todo. A pergunta que sempre o impulsiona é: posso melhorar aquela situação?

COMO ANDA O MERCADO DE TRABALHO?

Segundo dados do CREA, o Conselho Regional de Engenharia e Arquitetura, o mercado de trabalho tem uma quantidade enorme de opções para o engenheiro de produção. Ele pode atuar em vários setores da indústria, além da área de serviços e do comércio. Durante a graduação a maioria dos alunos está empregado.

O Guia de Carreiras trouxe uma série de funções que o profissional de Engenharia de Produção pode executar. Nós listamos algumas aqui para você:

  • Desenvolvem sistemas de controle que servem para fazer planejamentos financeiros e análises de custos mais eficientes;
  • Descobrem maneiras de produção ou produtos que tenham a máxima eficiência;
  • Realizam procedimentos de controle de qualidade para resolver problemas e minimizar custos;
  • Projetam sistemas de controle para coordenar atividades e planejamento de produção para certificar que os produtos atenderão os padrões de qualidade;
  • Comunicam-se com os clientes sobre as especificações do produto, com os fornecedores sobre compras, com os gerentes sobre capacidade de produção, e com os times sobre o status do projeto.

O ENGENHEIRO E A SEGURANÇA

Com tantas opções de atuação, o engenheiro de produção também se preocupa com a segurança. O objetivo aqui é simples: permitir que o trabalho seja executado de forma segura para todos os profissionais envolvidos.

Você deve estar se perguntando: “Mas será só isso mesmo?”, a resposta para a sua pergunta é: não! O engenheiro vê além disso. Quando a empresa é mais segura, o ambiente torna-se produtivo, mais humano, além de resguardar o empregador dos mais diversos processos judiciais.

E onde entra o engenheiro de produção dentro desse cenário? Através da análise e da busca por soluções que tragam melhorias e otimizem os processos, o profissional auxilia e desenha ações que estruturam programas de prevenção, planejamento e gestão para garantir a qualidade do ambiente, além de zelar pelo cumprimento das determinações regidas pelas Normas Reguladoras.

O QUE ISSO TUDO QUER DIZER?

Que o Engenheiro age como um profissional multidisciplinar, atuando em vários campos, do planejamento à gestão e fiscalização. Vale lembrar que, para ter qualificação, é importante escolher boas instituições de ensino, com professores experientes e antenados aos desafios do mercado de trabalho.

Ah! E você não pode esquecer: o conhecimento vem com a prática! Durante os estudos busque experiência através de estágios, cursos de extensão, entre outros.

CAMPO DE ATUAÇÃO NA ÁREA DA SEGURANÇA

Nós listamos para você algumas das ações que o Engenheiro de Produção toma quando está à frente das questões relativas à segurança.

  • Programas de prevenção:servem para avaliar e preparar diagnósticos de riscos, além de permitir a construção de planos para a segurança de empresas e instituições;
  • Tecnologia:criar equipamentos e máquinas que respeitem as condições de segurança do trabalhador e diminuam os custos das empresas.
  • Pesquisas direcionadas: o engenheiro fica encarregado do projeto, aperfeiçoamento, implantação e avaliação de tarefas, sistemas de trabalho, produtos, ambientes e sistemas para fazê-los compatíveis com as necessidades, habilidades e capacidades das pessoas;
  • Projeto e Organização do trabalho: é nesta parte que o engenheiro de produção trabalha para entender e estudar os recursos humanos vistos como estando diretamente dentro da esfera de atividades da administração da produção;
  • Ergonomia: atualmente a ergonomia pode ser considerada uma das maiores contribuintes no que diz respeito à modificação dos ambientes de trabalho. É com ela que o engenheiro conta para apontar as melhores condições de saúde e bem-estar para os funcionários, levando em conta critérios como o relacionamento entre o homem e seu trabalho, equipamento, ambiente e aplicação dos conhecimentos de anatomia, fisiologia e psicologia na solução dos problemas;
  • Sistemas de Gestão de Higiene: é nesta etapa que o engenheiro vai trabalhar com normas e procedimentos adequados para proteger a integridade física e mental do trabalhador. De caráter preventivo, é no Sistema de Gestão de Higiene que o engenheiro analisa e promove a saúde e o conforto do funcionário, evitando que ele adoeça e se ausente do trabalho.

Você viu quantas são as opções para o profissional de Engenharia de Produção no contexto da Segurança do Trabalho? Venha conhecer mais um pouco desta e das outras opções que o Grupo Unis tem para você.

A gente já está se preparando para trazer mais conteúdos legais para você. Até lá!