Introdução

Quando a pauta é sobre crise econômica, os assuntos subsequentes sempre são recessão, desemprego… e daí por diante você já conhece. Mas indo na direção contrária, você sabia que tem muita gente investindo e empreendendo neste momento e tendo muito sucesso?

A gente até acha que é mentira, mas é na hora do aperto que as novas ideias aparecem, e essa está sendo a chance de muitas pessoas investirem em melhorias, criar um negócio próprio, aprimorar produtos já existentes e sair desse ciclo vicioso de crise – desemprego.

Você é ou pretende se tornar um administrador de empresas? Está doido para colocar a mão na massa e botar suas ideias para rodar com sucesso? Então vem com a gente descobrir o que essas pessoas estão fazendo tão certo nesse mercado concorrido!

Empreender, como começar?

Antes de começar a ter resultados, sempre ficamos temerosos. É quase improvável alguém que não sinta nem um friozinho na espinha antes de investir tempo e dinheiro em uma ideia “mirabolante”, sem saber se todo esse esforço vai valer a pena.

Mas para começar, é imprescindível tirar da cabeça a ideia preconcebida de que algo vai dar errado no meio do percurso. Nada nessa vida é certo e muitas das empresas que hoje são gigantescas, começaram num quintal, numa garagem, ou num projeto da faculdade, como é o caso do Google, Facebook e do Twitter.

Ainda não tem a ideia? A dica é: observe. Entenda qual direcionamento pretende seguir e passe a analisar as pessoas no seu cotidiano, usando produtos relacionados. Elas vão ser a chave para te mostrar o que pode ser melhorado em um produto, ou o que está faltando para complementar o uso de outro.

Atitudes diferentes também ajudam a gerar resultados diferentes. Já conhece o Design Thinking? Ele é uma forma de trabalho que ajuda bastante na busca de novas ideias e pode ser um forte aliado nesse percurso.

Para esse problema de inspiração também existe remédio. Aqui embaixo tem algumas dicas que podem ser mega úteis para você, confere só:

  1. Lembre-se de que a inovação não depende necessariamente de grandes investimentos ou tecnologia de ponta. Está mais ligada a uma mudança de atitude e/ou de hábitos.
  2. Não deixe o desânimo tomar conta de você. Nada pode ser maior que a sua motivação em vencer e alcançar os seus objetivos.  Nesse momento, é fundamental se cercar de pessoas que te impulsionam e enchem de gás, que realmente te ajudem a abrir a caixola e enxergar pontos de vista diferentes. Assim elas te auxiliam a se manter firme e conseguem dar uma forcinha com novas ideias.
  3. Duas cabeças pensam melhor que uma, e assim sucessivamente. Então não seja centralizador. Abra o coração,  a maioria das inovações foram geradas por meio de grupos de pessoas pensando juntas. Criação de redes de trabalho colaborativo e a troca constante de ideias são primordiais.
  4. Busque pela inovação em múltiplas fontes, tanto internas quanto externas. Quando diferentes pontos de vistas se focam em um objetivo em comum, nascem projetos incríveis.
  5. Se abra para o mundo. Comece a buscar conhecimento em diferentes segmentos e/ou departamentos, independente de terem ou não relação com o seu trabalho. Isso te ajuda a manter a mente ativa e a ter inspirações inesperadas, armas que podem estar faltando para que você consiga desenvolver um novo processo, produto, embalagem…
  6. Tente sempre se autoquestionar ao longo do tempo sobre três coisas: o que eu devo continuar fazendo? O que eu não devo continuar fazendo? E o que eu devo começar a fazer?
  7. Observe e acompanhe as tendências mundiais. Em tempos de crise é muito importante estar por dentro do que vai se manter em alta e o que pode deixar de ser usado para não investir errado e fazer besteira. Busque sempre estar na crista da onda.
  8. Independente do tamanho da empresa que você tem ou quer ter, lembre-se sempre que  “a inovação é o que faz a diferença entre um líder e um seguidor”. É preciso escolher de que lado você quer estar nesse jogo.

Agora, se você já tem uma ideia e está super confiante de que ela vai dar certo, existem instituições que podem te ajudar a alavancar e meter bala no projeto. Entre elas estão as aceleradoras e as incubadoras. Aqui embaixo tem mais detalhes para você:

  • Incubadora: normalmente não tem fins lucrativos e é mantida por instituições públicas. Basicamente oferece a infraestrutura e espaço físico. Sobre valores, quando falamos de incubadoras,  esse auxílio pode ser gratuito ou mediante pagamento de taxas, que quase sempre são subsidiadas pelo empreendedor, que não recebe qualquer tipo de investimento de capital em seus negócios.
  • Aceleradora: é privada, tem fins lucrativos e é mantida por investidores que esperam ganhar dinheiro com o retorno da venda das ações da empresa acelerada. Ela oferece um suporte mais completo, contribuindo para ter uma gestão bem preparada, com mentorias e orientações de profissionais qualificados, que ajudam a ampliar a rede de relacionamentos do empreendedor. No quesito investimento, para participar de uma aceleradora, pode ficar tranquilo, não é necessário desembolsar nada na hora, porém você deve pensar bastante, já que é preciso ceder à empresa responsável parte das ações da empresa acelerada em troca de investimento de capital.

Ah, para se embrenhar nessa aventura em tempos de instabilidade financeira, uma boa dica é focar em criar startups. Existem outros modelos de empresa, mas esse é conhecido por ter custo de manutenção muito baixo, grande capacidade de crescimento rápido e geração de lucro.

Para os investidores, a definição de uma startup é a seguinte: um grupo de pessoas à procura de um modelo de negócios repetível e escalável, trabalhando em condições de extrema incerteza.

Você provavelmente pode estar pensando nesse momento “mas startup não é só para internet?”, então, a resposta é não.

É realmente mais comum ver startups focadas em softwares e aplicativos, mas isso acontece porque alavancar um negócio que funciona online é bem mais fácil, rápido e barato em comparação a ter que manter um empreendimento que necessite de estrutura física.

Tirando esse porém, as startups são uma opção para quem quiser abraçar a causa e correr atrás.

A crise financeira é uma aliada ou um peso a mais?

Não tem como negar, quando a crise financeira abala uma nação, alguns estragos na maioria das vezes são quase impossíveis de não ocorrerem. Mas é um dos melhores momentos para ser empreendedor e inovar.

Manter as contas em dia e um bom capital de giro para esses momentos também são coisas super importantes, para que quando essa água bater, você tenha para onde correr e se reinventar, melhorar ou pular de um ramo para outro.

Quer um exemplo disso? As locadoras. Antes era o maior sucesso. Tenho certeza que você já passou vários finais de semana com fitas VHS ou DVDs alugados, maratonando. Mas chegou a era da internet, e tudo migrou para lá, e hoje o que temos? Empresas de streaming,  como a Netflix e a HBO Go, que oferecem tudo pela internet, por um valor mensal.

Indo por esse caminho de inovar, se reinventar ou tirar uma coisa completamente nova da caixola em tempos onde o dinheiro anda curto e a margem para erro é menor ainda, também temos algumas dicas para ajudar:

  1. Observe o que não está funcionando. O custo de produção muito elevado? Está com desperdício de matérias-primas? Muitos clientes inadimplentes? Seja o que for, corte o mal pela raiz e não deixe que isso se arraste. Em tempos de crise é preciso ser ainda mais rígido.
  2. Informação é poder. A crise pode ser um detalhe que te fará crescer ou afundar de vez. Por isso, é super importante ser uma pessoa informada e só tomar atitudes com embasamento em análises e projeções. Por ser um cenário instável, a crise exige que você tome decisões mais baseadas na razão do que na emoção.
  3. Nada de ficar parado. Encontre oportunidades para inovar. Quando a crise está rolando, a tendência das empresas é se estagnar e ir absorvendo as pancadas que esse problema traz. Mas se você for do contra, e ao invés disso trouxer coisas novas, pode abrir grandes portas. Esteja preparado.
  4. Não tenha medo de arriscar, inovação não combina com rotina. Se você realmente quer aproveitar as oportunidades que a crise traz, vai precisar correr alguns riscos.
  5. Invista na fidelização de clientes. É indispensável pensar nisso para alavancar o negócio, afinal de contas, estima-se que custe cerca de 5x mais atrair um novo cliente do que manter um já existente em sua base.

Quero ser dono do meu nariz, que curso fazer?

Se você quer empreender, os cursos que te indicamos são os de Administração de Empresas, Administração com ênfase em Comércio Exterior ou Técnico em Processos Gerenciais.

Qualquer um desses cursos vai te dar embasamento para tomar conta de uma empresa, ficar de olho nas finanças, gerenciar problemas, projetos e nào deixar a peteca cair quando o assunto for manter uma empresa de pé e saudável.

Se eles te deixam em dúvida, pense no foco que pretende dar. Se conseguir ter um tempinho a mais para aprender além da parte prática, um pouco mais da teoria, vá para o curso de Administração.

Se mantendo nessa essência, mas direcionado para expansão internacional, aí a indicação é fazer Administração com ênfase em Comércio Exterior. Agora, se você tem um pouco mais de pressa e quer direcionar mais na parte prática mesmo, corre para o curso de Processos Gerenciais.

Ah, mas não esqueça que não basta apenas escolher o curso. Selecione a melhor faculdade, que de preferência te ofereça oportunidades de congressos internacionais, intercâmbio estudantil, bons laboratórios, bibliotecas completas e um corpo docente exemplar.

Boa parte do profissional que você se tornará depende do seu esforço, mas estar entre os melhores, com certeza te impulsionará ainda mais.

Sua criatividade é sua melhor amiga, sempre!

Ser empreendedor está no sangue. Nunca desista de dar vida aos seus sonhos, por mais que eles pareçam distantes ou ideias mirabolantes, porque no final das contas, a sua criatividade sempre vai ser sua melhor amiga seja na hora de começar uma empresa, ou na hora de reinventá-la.

Crises econômicas dão medo? Claro, é tudo instável, volátil, mas também uma grande oportunidade de olhar as coisas de ângulos diferentes e sair na frente!

Se hoje você já sabe que o seu lugar é na área dos negócios, mas ainda não sabe qual dos cursos fazer, hoje trouxemos um material super bacana para você entender mais sobre ADM e ficar atiçado para fazer a sua matrícula.

Se acha que sua tendência é correr para o curso de Processos Gerenciais e quer entender mais sobre ele, pode ficar despreocupado também, aqui tem um material super bacana pra te ajudar e te mostrar como ele pode te tornar um grande líder nos negócios!

Dica: assista ao filme Fome de Poder, uma gravação baseada em fatos reais que mostra como um empreendedor, mesmo que não da melhor forma, construiu um grande império com seu pensamento progressista e sua força de vontade de vencer!

Esperamos que esse texto tenha te ajudado a clarear as ideias e a acreditar mais em você e no seu feeling empreendedor!  Até a próxima!