Introdução

A música está presente nas nossas vidas desde quando ainda morávamos na barriga das nossas mães. As melodias te ajudaram a reconhecer seus pais e a se acalmar em momentos de estresse. Mas você sabe qual a importância disso na educação infantil?

Os benefícios de inserir atividades musicais em meio ao ensino tradicional são vários e para você que adora crianças e também o mundo da música, essa pode ser uma oportunidade super bacana de unir duas carreiras maravilhosas!

Então se está pensando em se graduar no curso de Música e focar na musicalização de crianças, vem com a gente nesse texto super informativo, pensado especialmente para pessoas como você!

Qual a importância da educação musical no desenvolvimento da criança?

Muitas mudanças de cultura são observadas atualmente. A educação não poderia ficar de fora dessa, não é mesmo? E seguindo essa linha, hoje vemos uma preocupação maior em mostrar para as crianças as diversas vertentes de conhecimento.

pouco tempo atrás, a maioria das pessoas só via valor quando a criança era boa em matérias como português, matemática, ciências, física, biologia…

Mas hoje, a música, a arte e as práticas físicas também estão com mais presença na escola, saindo do segundo plano onde costumavam ficar.

Assim é possível mostrar para as crianças, desde pequenas, que elas podem ser boas em muitas coisas, inclusive em arte, música e exercícios. O que propicia a uma concepção positiva, mostrando que isso não é errado (nem nunca foi) e que podem se sentir valorizados por serem bons em coisas diferentes também!

Além desses conceitos que afetam a personalidade e autoconfiança da criança, as aulas de educação musical também assumem um papel super importante no desenvolvimento dos pequenos.

Veja que, ainda nos primeiros meses de vida, começam a acontecer trocas musicais com balbucio e palavras. A partir disso são criados vínculos afetivos entre a criança, a música, outras crianças e todos que estão envolvidos nessas atividades.

Quando pequeninas, se comunicam por meio de sons, aprendem gestos que envolvem tocar um instrumento, traduzem movimentos rítmicos através do corpo, constróem e descobrem novos timbres, inventam e imitam melodias e ouvem com alegria diversos tipos de música.

E nessa brincadeira de cantar, falar, tocar um instrumento criado (tipo aquelas baterias formadas com tampa de panela, talheres e potes de plástico que deixam as mães doidinhas!) ou imaginário, reside uma relação importante no desenvolvimento da fala, atividades motoras, sociais e também com pensamento reflexivos.

De acordo com a especialista no ensino de música para crianças, a pedagoga Maria Lúcia Cruz Suzigan, atividades que envolvem a música estimulam áreas do cérebro não desenvolvidas por outras linguagens, como a escrita e a oral.

Dos principais benefícios que as aulas de musicalização podem trazer à sala de aula, podemos citar as seguintes:

  1. Coordenação: além dos movimentos corporais, o ritmo das músicas trabalha a percepção motora da criança;
  2. Fala: se trabalhada por canções que tenham um bom vocabulário, a melodia ajuda a desenvolver a fala, a rapidez de raciocínio e o poder de concentração da criança;
  3. Socialização: cantar e/ou tocar faz com que as crianças busquem harmonização sonora. Isso ajuda para a sociabilização do grupo por haverem interesses em comum a todos;
  4. Autoestima: no processo de criação musical, onde a canção é apropriada, adaptada e alterada de infinitas maneiras, a criança se sente autora. Assim ela se vê feliz e satisfeita por ter contribuído para criar tal obra, o que é positivo para o desenvolvimento da autoestima;
  5. Criatividade: ela é peça fundamental na vida de uma criança. Por meio da criatividade os pequenos raciocinam melhor, e começam a enxergar meios para resolver problemas e dificuldades do cotidiano;

Um profissional qualificado é importante?

O formado em Pedagogia também pode desfrutar dessa carreira, mas é imprescindível ter ao menos uma especialização em música para atividades escolares. O mais indicado nesses casos, é ser graduado em uma Licenciatura em Música.

O curso, além de te dar noções musicais e de algum instrumento, que poderá ser utilizado nas aulas, também te trará conteúdos didáticos focados nessa área, o que irá ajudar a desenvolver suas técnicas e práticas musicais para conseguir envolver toda a turma.

Além de todas essas coisas, é necessário estudar os limites de cada idade, conhecer alternativas para crianças com necessidades especiais e cuidar para que todos se sintam abraçados pela atividade. Sem sobrecarregar ninguém, para que não se sintam incapazes de algo.

Tudo isso, só é possível quando se estuda com mais foco matérias como:

  • Psicologia da educação;
  • Noções básicas de canto;
  • Estética e apreciação musical;
  • Educação musical com possibilidades para inclusão;
  • Criação Musical;
  • Comunicação e Expressão;
  • Filosofia da Educação.

Além dessas, muitas outras matérias que você terá contato durante a sua graduação em Música serão fundamentais para o bom andamento das aulas e uma formação consistente.

Devo investir no curso de música?

Claro que não é via de regra, mas quem ama a música sabe que em alguns casos, é muito difícil tomar a decisão de se graduar e levar realmente a sério a carreira de músico.

Um dos motivos é o fato de no começo, pessoas mais próximas a nós terem dificuldade em dar apoio, que é o que de fato impulsiona na maioria das vezes.

Se esse é o seu caso e música é o que você ama fazer, não deixe que isso seja um bloqueio no seu caminho. Tenho certeza que você conhece alguém que não é feliz no que faz, simplesmente porque não ama seu trabalho. Não cometa o mesmo erro.

Lembre-se que toda carreira tem seus altos e baixos, mas com dedicação, trabalho e esforço, é possível se realizar profissionalmente, ter uma carreira estabilizada e de sucesso. Então corra atrás dos seus sonhos, busque a sua felicidade nas pequenas conquistas a cada dia.

E pra te motivar a se matricular para o vestibular de Música, vou deixar aqui um material que vai te explicar com mais detalhes como é o curso, ok?

Espero que esse texto tenha te impulsionado a seguir essa carreira! Até a próxima!