Introdução

Sempre foi curioso? Adora máquinas? Se algum eletrônico quebrava, você era o primeiro a sair correndo para tentar consertar? Se a resposta for sim, é bem provável que você sonhe em se formar em Engenharia Mecânica. Acertei?

Uma das dúvidas para quem vai ingressar em uma faculdade de engenharia sempre é: mas e o mercado de trabalho, vou conseguir um emprego quando me formar?

Se você pretende iniciar os estudos ou já está na faculdade de Engenharia Mecânica, e também se faz essa pergunta, esse material foi feito para você! Então “vambora” saber mais sobre o mercado de trabalho para o engenheiro mecânico e ter algumas dicas para se dar bem?

Boas práticas e facilitadores de entrada no mercado de trabalho

Antes de sabermos como anda o mercado, é super importante que você fique ligado em algumas dicas e boas práticas. Isso ajudará você quando for buscar um estágio ou vaga efetiva, e com certeza irá facilitar a sua entrada. Confira abaixo:

Para quem ainda não se formou

Se você ainda está no começo da faculdade, dificilmente conseguirá entrar em uma vaga efetiva na área, as possibilidades são maiores para estágios. Isso não é ruim para você, ok? Muito pelo contrário. Ser estagiário, além de ser item obrigatório para se formar, vai te ajudar a colocar em prática todo o conhecimento adquirido em sala de aula.

Neste momento, é hora de pensar no futuro. Um estágio não só te ensinará a prática, como também pode ser a sua chance de entrada no mercado de trabalho ao final do curso, o que acontece com frequência nas empresas.

Sendo assim, dê o melhor de si para conseguir um na área que pretende atuar durante a sua trajetória profissional.

Dicas:

  1. Comece a buscar o estágio a partir do segundo ano de curso, quando já terá um pouco de embasamento teórico para aplicar na rotina do trabalho.
  2. Monte um currículo bem focado, mostrando seus pontos fortes, objetivos e experiências que você acha que podem ser favoráveis para que escolham a você e não o seu concorrente.

(Se não sabe como montar um currículo, é só clicar aqui que vamos te ajudar)

  1. Quando surgir uma entrevista, esteja preparado. Estude um pouco sobre a empresa, sua visão e valores. Esses itens falam bem qual é a cultura dela. Além disso, se prepare para as perguntas de auto análise (você pode conferir algumas delas aqui) que sempre rolam.
  2. Sua postura corporal, seu jeito de se comunicar e a forma como você está vestido falam por você. Analise como a empresa é e tente se enquadrar. Não vai ser legal aparecer de bermuda e camiseta para ser entrevistado em uma empresa onde todos andam de terno e gravata, não é?
  3. Esse item é importante tanto para quem quer estágio quanto para quem busca uma vaga de emprego. Línguas estrangeiras são importantes sim!

Muitas das melhores vagas envolvem ter contato direto com pessoas de outros países, sendo assim, saber ao menos o nível intermediário do Inglês pode fazer com que você passe na frente de muitos concorrentes.

Para quem já se formou (ou está quase se formando)

A gente sabe que esse é um momento bem crítico da vida acadêmica. Entregar projetos de finalização de curso, passar em todas as matérias do semestre (inclusive as que acabaram ficando penduradas ao longo dos anos), provas, CREA… Enfim, é um Deus nos acuda.

Se além disso tudo ainda existe a preocupação de conseguir um trabalho, aí a cabeça fica a milhão mesmo. Mas “não criemos pânico”! Se aquele estágio não te rendeu uma vaga definitiva, chegou a hora de incorporar o Neymar e ser ousado! #oousadochegou

As dicas para quem está nesse estágio são:

  1. Não se restrinja a sua cidade ou estado. O mercado das engenharias é crescente mesmo em épocas de crise, então se não há vagas perto da sua família, em outros lugares com certeza você encontrará.
  2. O mercado tem demanda, mas a concorrência também é grande. Se diferenciar é a chave. Você pode fazer isso estudando línguas ou buscando uma especialização (que também pode te render muito network).
  3. Não consegue achar de jeito nenhum uma vaga focada no ramo que você quer? Parta para buscar em outras áreas. Novas oportunidades vão aparecer, e cada experiência conta para o seu crescimento profissional e pessoal.
  4. As dicas 3 e 4 que foram dadas para quem busca um estágio também valem para você, fique atento àqueles detalhes para conseguir passar em um processo seletivo.
  5. Experiências internacionais também ajudam. Fazer um intercâmbio estudantil durante a faculdade ou mesmo morar um tempo fora do país depois de se formar, ter contato com a sua área lá fora, são coisas que podem te ajudar e muito quando voltar a viver no Brasil.

Como anda o mercado de trabalho no setor da engenharia?

Bora falar sobre o que interessa? E o mercado de trabalho, como anda? Fique tranquilo, porque mesmo com mais de 1 milhão de profissionais atuando na área, ainda existe bastante demanda por mão de obra qualificada.

De acordo com pesquisas realizadas pelo IPEA – Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada, será necessário quase dobrar o número atual de engenheiros até o ano 2020 para suprir a demanda do País.

Em relação a oportunidades, um estudo da consultoria Robert Half revela que as melhores carreiras para engenheiros de diversas formações, estão nas áreas de gestão de pessoas, projetos e processos de grandes empresas.

Esses cargos normalmente têm salários muito bons, mas para chegar lá será preciso ao menos uma especialização, ter capacidade de se comunicar e construir redes de relacionamento, que aos poucos são firmadas no seu cotidiano, nas diversas experiências que você terá durante a sua carreira.

Em buscas nos sites de ofertas de emprego, há uma média de 250 vagas todo mês espalhadas por todo o território nacional, porém em especial nas regiões do Amazonas, Porto Alegre, Curitiba e Campinas a demanda por esses profissionais aparece mais forte.

Uma mudança que tem impactado o relacionamento do engenheiro com as empresas é a nova legislação trabalhista. Ela hoje oferece flexibilidade ao contratante, e faz com que o trabalho de consultoria e temporários ganhem força.

Em questões salariais, é importante ter em mente que existe muita variação de lugar para lugar. Normalmente, em regiões que ficam longe dos grandes centros, os valores tendem a serem menores.

De acordo com a legislação, o piso salarial do engenheiro equivale a 8,5 salários mínimos para 8h de trabalho diárias. Mas lembre-se, em seu primeiro emprego você provavelmente será “analista de alguma coisa”, o que com certeza incidirá sobre o valor a ser recebido, ok?

A sua hora vai chegar!

O profissional da engenharia mecânica projeta, desenvolve e supervisiona a produção de tecnologias.

As áreas de atuação? São várias e os ramos são diversos! Podem ser em fábricas de carros, motos e aviões ou então numa plataforma de extração de petróleo, fábrica de motores ou de eletroeletrônicos como TVs, máquina de lavar roupa, louça, entre outras.

As possibilidades são inúmeras, principalmente porque o graduado em Engenharia Mecânica é um cara curinga, e consegue trabalhar em vagas direcionadas a outras engenharias.
Se mesmo assim você não conseguir uma vaguinha inicial, como o engenheiro se forma com ótimas habilidades de gestão e são fabulosos com a matemática, empresas do setor financeiro como bancos e corretoras de ações (estilo Wall Street mesmo), podem ser opções.

Enfim, ser engenheiro mecânico, assim como em qualquer engenharia, vai exigir de você muita dedicação e estudo, mas cada segundo irá valer a pena, quando a sua hora chegar e você se sentir realizado profissionalmente.

Esperamos que esse texto tenha te ajudado a se motivar ainda mais para ser um engenheiro mecânico! Qualquer dúvida ou pergunta, não esqueça de nos chamar ali no box de comentários, ok?

Então até a próxima!